Como evitar a perda de cabelo genética

A queda de cabelo acontece por diferentes motivos; pode ser por stress emocional, psicológico, alimentação e hormônios desregulados, falta das vitaminas e nutrientes necessários, por exemplo, mas a que mais atinge os homens é a perda de cabelo genética.

Com aproximadamente mais de 100 mil fios na cabeça é normal que percamos de 100 a 200 fios por dia – essa média ainda faz parte de uma queda natural e saudável do cabelo, mas passando de 200 fios diários já se recomenda buscar um acompanhamento.

No caso dos homens, recomenda-se sempre que observem seus pais principalmente, mas também a família em geral. Tios e avós têm queda ou rarefação capilar? São carecas? Se a resposta for sim, mesmo que ainda jovem, é bom procurar um tratamento de prevenção o quanto antes. Confira algumas dicas para evitar a perda de cabelo genética.

A calvície genética

A queda de cabelo genética, que acaba ocasionando na calvície, é mais comum de acontecer com os homens devido a estar relacionada ao nível de testosterona, hormônio que é predominantemente masculino. Comumente, tende a aparecer entre os 17 e 30 anos de idade com as famosas “entradas”.

Quando a queda se inicia na parte da frente da cabeça, com o tempo as entradas tendem a aumentar e o cabelo ir ficando cada vez mais ralo, chegando então na queda do “topo” da cabeça, sobrando apenas o cabelo ao redor, que com o tempo também vai caindo.

O próprio adolescente ou jovem adulto pode ir fazendo alguns testes para ver como está seu couro cabeludo e saber se está de fato ficando calvo. Compare a espessura dos fios da frente da cabeça com os fios de trás; se um lado estiver mais fino ou mais ralo que o outro, esse pode ser um sinal de calvície.

Como evitar e prevenir a queda de cabelo

Quando já identificada, seja por predisposição genética ou por reparar no seu próprio couro cabeludo, o que muitos homens fazem é manter uma boa alimentação e manter procedimentos de prevenção de outros tipos de queda para não agravar o caso. Quando a queda de cabelo é genética, todo e qualquer outro tipo de queda deve ser evitado. Manter hábitos saudáveis e exames de rotina em dia ajuda a manter o controle da situação, por exemplo.

Em relação a retardar ou evitar a queda genética, o tratamento aderido por muitos homens é usar medicamentos vasos dilatadores que produzem a dilatação dos vasos sanguíneos estimulando o crescimento capilar, dando resistência e suporte para o fio. Esses medicamentos são de uso regular e contínuo, as loções são aplicadas no couro cabeludo nas áreas de maior necessidade juntamente com uma massagem para estimulação da circulação.

Perda de cabelo genética já avançada

Para muitas pessoas que não conseguiram cuidar antes do agravamento do caso, ou até pra quem conseguiu, o implante é sempre uma opção. Feito com anestesia local o procedimento cirúrgico pode ser realizado a laser com o acompanhamento de um médico especialista.

De qualquer maneira, o indicado para quem tem uma perda de cabelo genética é que se inicie o tratamento prematuramente, mesmo que ainda não tenha identificado uma queda tão agravada assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *